Consumo de frutas aumentam por conta do calor


Últimos Vídeos

24/01/2019
PREGÃO PRESENCIAL N.º 017/2018

24/01/2019
PREGÃO PRESENCIAL N.º 018/2018

24/01/2019
PROCEDIMENTO LICITATÓRIO N.º 005/2018

ver todas as licitações em andamento.
 
  Espirradeira

Originária da região do Mediterrâneo, a espirradeira (Nerium oleander) é um arbusto muito comum atualmente, sendo encontrado plantado em jardins, parques e na arborização urbana de muitas cidades.
 
Como atinge até 4 metros de altura, se comporta como uma pequena árvore, que floresce nos meses da primavera e no verão e, quando florido, encanta a paisagem local em função da grande quantidade de vistosas flores que se formam.
 
Podemos encontrar a espirradeira com florescimento das flores na cor branca, rosa ou vermelha.
 
É uma planta rústica, não muito exigente em cuidados, sendo apenas aconselhada a realização de podas anuais após o florescimento. Isso para fortalecer os ramos e como estímulo para um intenso florescimento no ano seguinte. 
 
Porém, é uma planta com um agravante: todas as suas partes são comprovadamente tóxicas contendo vários princípios tóxicos. A intoxicação poderá ocorrer com o contato pela ingestão de partes da planta, tanto casca, folhas ou flores, ocasionando distúrbios gastrointestinais, náuseas, vômitos, cólicas abdominais, diarreias, e até já existem casos registrados de óbitos por parada cardíaca.
 
Então, recomenda-se o plantio da espirradeira em locais mais afastados, longe de passagens de pedestres ou calçadas, em locais que não sejam frequentados por crianças, pessoas e animais, pois estes últimos também podem sofrer as ações tóxicas da planta.
 
A espirradeira é encontrada no Mercado Permanente de Flores da Ceasa Campinas para comercialização em mudas unitárias, variando de 1 metro até 2 metros de altura.

 

Autor: Ana Rita Pires Stenico, engenheira agrícola e gerente do Mercado de Flores da Ceasa Campinas


+ Dicas

 

Desenvolvido por: CiaPixel Agência Digital