Consumo de frutas aumentam por conta do calor


Últimos Vídeos

24/01/2019
PREGÃO PRESENCIAL N.º 017/2018

24/01/2019
PREGÃO PRESENCIAL N.º 018/2018

24/01/2019
PROCEDIMENTO LICITATÓRIO N.º 005/2018

ver todas as licitações em andamento.
 
  Arundinas

Pertencentes à família Orchidaceae, a arundina, ou orquídea-bambu, como também é conhecida, é uma orquídea terrestre, e pode ser utilizada em projetos paisagísticos, para compor belos jardins, principalmente em estilos tropicais.
Apesar de pertencer a família das Orquídeas, este gênero pode ser cultivado diretamente no solo, o que não acontece com a maioria das orquídeas, que se desenvolve em árvores, fixando-se nestas, como podemos observar na natureza.
A arundina é uma planta rústica, de fácil manejo, adaptando-se muito bem em regiões quentes, pois necessita de sol pleno e solo bem drenado para desenvolver-se bem e rapidamente. Devemos evitar o excesso de irrigação. Não é recomendada sua utilização em ambientes internos, ou em varandas assombreadas, pois requer muita luminosidade e sol direto para seu florescimento.
Quando plantadas, formam grandes touceiras, podendo chegar até 2,0 metros de altura.
Geralmente esta planta permanece florida ao longo do ano, porém é na primavera e no verão que o seu florescimento se intensifica, e, podemos encontrar plantas com flores nas cores rosas ou brancas, dependendo da muda adquirida.
Em projetos paisagísticos podem ser projetadas para plantio rentes a muros, ou isoladamente em jardins, ou, até em vasos ou jardineiras, porém de grande porte, em função da planta, quando adulta, chegar a formar grandes maciços ou touceiras.
No Mercado Permanente de Flores da CEASA/Campinas estas mudas são comercializadas com alturas de 0,90 m até 1,50 metros, unitariamente, em potes plásticos ou sacos plásticos.
               
 

 

Autor: Ana Rita Pires Stenico, engenheira agrícola e gerente do Mercado de Flores da Ceasa


+ Dicas

 

Desenvolvido por: CiaPixel Agência Digital