Consumo de frutas aumentam por conta do calor


Últimos Vídeos

18/12/2018
PREGÃO PRESENCIAL Nº 014/2018

13/12/2018
PROCEDIMENTO LICITATÓRIO N.º 007/2018

14/11/2018
PREGÃO PRESENCIAL N.º 012/2018

ver todas as licitações em andamento.
 
  Rosinha-de-sol

rosinha do sol2.jpgA rosinha-de-sol ou aptenia cordifolia é uma planta utilizada como forração que, apesar de ser nativa da África, se adapta muito bem às condições climáticas brasileiras. Ela pode ser cultivada de norte a sul do Brasil em todas as regiões, das litorâneas ao cerrado.

 

É uma planta rasteira, atingindo no máximo 15 cm de altura, e quando plantada tem a capacidade de cobrir toda a área, impedindo o crescimento de ervas daninhas. Também é indicada para plantio em encostas ou terrenos íngremes para controlar a erosão, deixando o local com um bonito efeito decorativo.

 

Este efeito decorativo é resultado de sua bela folhagem, suculenta, na cor verde-escuro, e de suas flores de cor vermelha que se mantêm floridas durante todo o ano. Estas flores, inclusive, são muito visitadas por abelhas.

 

Em projetos paisagísticos é cultivada, geralmente, para formar maciços, bordaduras de canteiros, ou também pode ser utilizadas em vasos ou jardineiras, que acabam se comportando como planta pendente. Apesar de cobrir rasteiramente toda a área plantada não aceita pisoteio.

 

É cultivada a pleno sol, em solo fértil, porém de boa drenagem, não aceitando solos encharcados. Precisam ser regadas moderadamente, quando o solo estiver bem seco e o tempo muito quente. 

 

É encontrada no Mercado Permanente de Flores para comercialização ofertada em caixa com 15 mudas cada.  

 

Autor: Ana Rita Pires Stenico, engenheira agrícola, gerente do Mercado de Flores da Ceasa


+ Dicas

 

Desenvolvido por: CiaPixel Agência Digital