Programa Brasil Caminhoneiro visita a Ceasa Campinas


Últimos Vídeos

22/08/2017
PREGÃO PRESENCIAL N.º 010/2017

11/08/2017
CREDENCIAMENTO N.º 001/2017

09/08/2017
CONCORRÊNCIA PÚBLICA N.º 002/2017

ver todas as licitações em andamento.
 
          Notícias

Dia do Citricultor: cítricos representam 12% das vendas na Ceasa Campinas

Hoje é o Dia do Citricultor, data criada em 1969 para homenagear a cultura de frutas cítricas, como a laranja, a tangerina e o limão. A citricultura brasileira apresenta números expressivos, de acordo com publicações da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), que mostram a grande importância econômica e social que a atividade tem para a economia do País. A área plantada está ao redor de 1 milhão de hectares e a produção de frutas supera 19 milhões de toneladas, a maior no mundo há alguns anos.

“Na Ceasa Campinas não é diferente. Em 2016, foram comercializadas expressivas 72 mil toneladas de cítricos, gerando um faturamento de R$ 114 milhões, o que representa 12% do total do entreposto de Campinas, distribuídos nos 28 comerciantes que trabalham com laranja, tangerina e limão”, disse Ricardo Munhoz, engenheiro agrônomo do Departamento de Hortifrutigranjeiros da Ceasa Campinas.

Apenas no primeiro trimestre deste ano, as vendas de laranja na Ceasa foram de 10.875.670 quilos, somando um total de R$ 20.255.808,63.

Segundo Alexandre Bardin, presidente da Associação dos Permissionários da Ceasa Campinas (Assoceasa), “a expectativa para 2017 é que o volume seja de 364 milhões de caixas colhidas, o que é superior a 2016”. “O grande desafio do produtor, atualmente, é o controle e o manejo de doenças como o cancro cítrico e o greening”, disse.

 

 

 

Destaque mundial

O citricultor tem como objetivos aperfeiçoar os investimentos, melhorar a produtividade e preservar os pomares. A citricultura brasileira se desenvolveu bastante, aprimorou suas técnicas e expandiu sua capacitação, o que trouxe estabilidade e respeito para o setor, que hoje é motivo de orgulho para a economia brasileira.

O Brasil detém 50% da produção de suco de laranja, cujo valor das exportações, juntamente com as de outros derivados, tem gerado de 1,5 a 2,5 bilhão de dólares anuais.

O Estado de São Paulo e o Estado da Flórida, nos Estados Unidos, detêm juntos 81% da produção mundial de suco. Só o Estado de São Paulo possui 53% do total. Um exemplo da participação do suco de laranja produzido no Brasil em relação ao suco consumido no mundo é que três em cada cinco copos de suco de laranja consumidos no mundo são produzidos em terras brasileiras.



Imprimir esta notícia
+ Notícias

Topo

Desenvolvido por: CiaPixel Agência Digital